Gatilhos da Vida

Por Francisco Sassi - 31 de Outubro de 2019.

   Você com certeza já topou com algum gatilho durante a vida. De fato, qualquer gatilho pode ser definido como algo que dispara uma reação ou um processo. Se pensarmos no gatilho de uma arma de fogo, teremos a reação sendo o disparo. Para que esse processo aconteça, tem que se pressionar o gatilho, fazendo com que uma espécie de martelo bata na parte de trás da bala, que tem pólvora, provocando assim uma combustão, ou seja, fogo! Esse fogo esquenta o ar e expulsa a bala pelo cano com uma velocidade muito grande, atingindo seu alvo rapidamente

   Além desse exemplo tradicional, algumas situações podem funcionar muito similarmente a um gatilho de arma, desencadeando um impulso ou ação. Para quem fuma, algumas situações estressantes, tomar café, ir a um bar e outros fumantes podem funcionar como gatilhos para que essa pessoa fume um cigarro. Esse cigarro também pode funcionar como gatilho, desencadeando por exemplo uma doença. Existem estudos que demonstram que o cigarro e suas substâncias podem ser gatilhos para algumas doenças que a pessoa pode ter pré-definida em seu DNA, como asma, doenças de pele e até câncer.

   Apesar desses tipos de gatilho citados anteriormente, temos um dos que mais se destaca e é encontrado: o gatilho emocional. Muito se fala sobre esse tipo de situação que leva a uma emoção. Na prática, emoção pode ser definido como o conjunto de experiências complexas que geram reações bioquímicas que causam mudanças na voz, nos gestos, na posição corporal e no rosto como um geral. Esse fato faz com que seja muito difícil controlar muitas emoções, principalmente por não termos o controle dos gatilhos que as ativam.

   No entanto, podemos controlar as nossas ações que podem servir de gatilho para alterar a emoção de outra pessoa. Isso que faz o ser humano algo tão complexo em todas as esferas. Por isso, devemos sempre pensar no nosso papel de gatilho! Pensar nas atitudes que podem magoar outra pessoa, pensar nas atitudes que fazem as pessoas felizes! Entender que o papel social do ser humano vai além de simplesmente criar as sociedades, mas também está presente em torná-la algo melhor a cada dia.

Bibliografia consultada:

Floreani, A. A., & Rennard, S. I. (1999). The role of cigarette smoke in the pathogenesis of asthma and as a trigger for acute symptoms. Current opinion in pulmonary medicine, 5(1), 38.

Kirkham, P. A., Spooner, G., Ffoulkes-Jones, C., & Calvez, R. (2003). Cigarette smoke triggers macrophage adhesion and activation: role of lipid peroxidation products and scavenger receptor. Free Radical Biology and Medicine, 35(7), 697-710.

König, A., Lehmann, C., Rompel, R., & Happle, R. (1999). Cigarette smoking as a triggering factor of hidradenitis suppurativa. Dermatology, 198(3), 261-264.

Nyunoya, T., Monick, M. M., Klingelhutz, A., Yarovinsky, T. O., Cagley, J. R., & Hunninghake, G. W. (2006). Cigarette smoke induces cellular senescence. American journal of respiratory cell and molecular biology, 35(6), 681-688.

Strike, P. C., & Steptoe, A. (2005). Behavioral and emotional triggers of acute coronary syndromes: a systematic review and critique. Psychosomatic medicine, 67(2), 179-186.

Tamietto, M., Castelli, L., Vighetti, S., Perozzo, P., Geminiani, G., Weiskrantz, L., & de Gelder, B. (2009). Unseen facial and bodily expressions trigger fast emotional reactions. Proceedings of the National Academy of Sciences, 106(42), 17661-17666.

Tavares, S. C. P. (2015). Emoções, inteligência emocial e parentalidade: a avaliação da promoção de competências sócio-emocionais em pais (Tese de Doutorado).